A acupuntura tem “modo de ação similar ao de fármacos psiquiátricos” 

Em um experimento controlado usando ratos, a acupuntura foi efetiva contra o estresse crônica prejudicial, segundo um relato publicado no periódico Endocrinology—os resultados sugeriram um modo de ação similar ao de fármacos ansiolíticos e antidepressivos.


Pesquisadores do Georgetown University Medical Center (GUMC), em Washington, DC, afirmam que o estudo com experimentação animal “apresenta as evidências mais fortes até então obtidas do mecanismo subjacente a esta antiga terapia chinesa no estresse crônico”.

A pesquisadora líder, Ladan Eshkevari, PhD, professora associada junto aos departamentos de enfermagem e de farmacologia e fisiologia do GUMC, declara: “Os benefícios da acupuntura são bem conhecidos por aqueles que a usam, mas isto não uma prova confiável.

Esta pesquisa, sendo a culminação de alguns estudos, demonstra como a acupuntura poderia atuar no corpo humano para diminuir o estresse, a dor e, potencialmente, a depressão”.

A Dra. Eshkevari, enfermeiro anestesista e acupunturista licenciado, acrescenta: “Descobrimos um novo mecanismo em potencial e, neste ponto de nossa pesquisa, precisamos testar participantes humanos em um estudo clínico controlado com placebo—a mesma técnica que usamos para estudar os efeitos comportamentais da acupuntura em ratos”.

A Dra. Eshkevari e sua equipe aplicaram eletroacupuntura em um poderoso ponto de acupuntura chamado ponto do meridiano do estômago 36 (ST 36). Os pesquisadores constataram que esta atividade cegou a atividade no eixo hipotálamo-hipófise-suprarrenal (HHS)—a via do estresse crônico associada à dor crônica, sistema imune, humor e emoções.

Afetando a via HHS, a acupuntura diminuiu a produção de hormônios do estresse. “Alguns fármacos antidepressivos e ansiolíticos exercem seus efeitos terapêuticos sobre estes mesmos mecanismos”, explica a dra. Eshkevari, que já havia demonstrado que o pré-tratamento com acupuntura previne elevações nos níveis de hormônios HHS decorrentes do estresse doloroso induzido pelo frio em ratos, e que os efeitos benéficos eram duradouros.

A medicina tradicional combinada a testes científicos  

O estudo experimental animal controlado tinha quatro ramos:

  • Um grupo de ratos que receberam acupuntura via eletroacupuntura (um dispositivo que garante a distribuição equitativa da eletroestimulação)
  • Um grupo de ratos que recebeu acupuntura simulada (não aplicada em ponto de acupuntura)
  • O ramo placebo não recebeu acupuntura
  • O grupo controle não foi exposto ao estresse nem recebeu acupuntura

Dois estudos investigaram diferentes momentos de aplicação—o primeiro, com recebimento regular de acupuntura; e o último estudo avaliando a acupuntura durante um evento estressante—que, segundo a dra. Eshkevari, “é como a acupuntura é costuma ser clinicamente mais utilizada”.

A eletroacupuntura aplicada ao acuponto ST 36 minutos após a exposição dos ratos à estimulação com frio dolorosa crônica foi tão efetiva na prevenção da elevação dos hormônios do estresse quanto o pré-tratamento com acupuntura.

O novo estudo também usou um fármaco para bloquear o efeito da acupuntura sobre o sistema HHS—produção de hormônios do estresse equalizada em todos os grupos de tratamento. “Isto confirmou que a eletroacupuntura afeta o sistema HHS”, conclui a dra. Eshkevari.

“Este é o primeiro estudo a associar os efeitos da eletroacupuntura em ST 36 ao comportamento ansioso e depressivo induzido pelo estresse em animais.

Este trabalho fornece uma estrutura para futuros estudos clínicos sobre o benefício da acupuntura, tanto antes como durante eventos estressantes crônicos”, afirma a dra. Eshkevari.

Últimas Notícias

(eBook) Acupuntura: Breve Histórico, Mecanismo de Ação e Aplicações
Lançamento do eBook: Acupuntura Para Dor
CMBA Apresenta Novo SITE: Confira o Vídeo

SEJA UM ASSOCIADO DO CMBA

Filie-se ao CMBA, fortaleça a Acupuntura Médica no País!

Congresso Internacional de Acupuntura do CMBA

22 a 23 de Outubro de 2022 em Niterói - RJ