1. Tratamento pela medicina integrativa em tempos da doença pandêmica do coronavírus

Com o evento da pandemia da COVID-19 diversos estudos de Acupuntura e Medicina Tradicional Chinesa têm sido publicados. Muitos protocolos de pesquisas, revisões sistemáticas vêm sendo anunciados. Em breve seus resultados deverão ser publicados.

Yang e col. em seu artigo trazem uma reflexão sobre tratamento pela medicina integrativa em tempos da pandemia pelo coronavírus. Discutem o tema da fitoterapia, terapias mente-corpo e acupuntura. O texto completo do artigo está disponível gratuitamente. Abaixo seguem as referências do artigo, o link para acessá-lo e o resumo.

 

Yang J, Wahner-Roedler DL, Chon TY, Bauer BA. Integrative Medicine Treatment in Times of Pandemic Coronavirus Disease? Med Acupunct. 2021 Feb 1; 33(1):107-114. doi: 10.1089/acu.2020.1441.

 

Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC7894027/

 

Resumo

A doença pelo coronavírus (COVID-19) se expandiu ao redor do mundo, resultando em uma pandemia com alta morbidade e mortalidade. Até o momento, nenhum tratamento específico ou vacina está disponível para tratar ou prevenir esta doença súbita e potencialmente mortal. A reestruturação econômica traz oportunidades e desafios para o tratamento da medicina integrativa. Em tais situações complexas, os tratamentos de medicina integrativa devem ser fornecidos com cautela, e a mudança de visitas pessoais para serviços médicos remotos pode desempenhar um papel importante na forma como esses serviços são prestados.

 

 

 

  1. Efetividade da eletroacupuntura como um tratamento para osteoporose

Já há alguns anos a efetividade da acupuntura é avaliada por dezenas de revisões sistemáticas. Recentemente foi publicado uma revisão sobre a efetividade da eletroacupuntura no tratamento da osteoporose elaborada por médicos da Universidade de Medicina Chinesa de Guangzhou:

 

Fan L, Wu Z, Li M, Jiang G. Effectiveness of electroacupuncture as a treatment for osteoporosis: A systematic review and meta-analysis. Medicine (Baltimore). 2021 Jan 22;100(3):e24259. doi: 10.1097/MD.0000000000024259.

 

Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC7837945/

 

Resumo

Antecedentes: A osteoporose (OP) resulta em um risco aumentado de fraturas por fragilidade, representando um grande problema de saúde pública. Na prevenção da OP, a medicina complementar e alternativa, como a acupuntura, foi recomendada devido à baixa eficiência e aos efeitos colaterais dos medicamentos. Até recentemente, não havia evidências suficientes sobre a eletroacupuntura como uma terapia efetiva para o controle da OP. Portanto, avaliamos a efetividade da eletroacupuntura para o tratamento de OP.

Métodos: Realizamos uma revisão sistemática e meta-análise de estudos clínicos em pacientes com OP. Cinco bancos de dados (PubMed, Embase, Cochrane Central Register of Controlled Trials, China National Knowledge Infrastructure e Wanfang) foram pesquisados ​​desde a data de publicação mais antiga até 12 de março de 2020. Ensaios controlados randomizados (RCTs) foram incluídos se a eletroacupuntura foi aplicada como o único tratamento ou como adjuvante de outros tratamentos em comparação com medicamentos em pacientes com OP. Os desfechos avaliados incluíram os níveis séricos de propeptídeo aminoterminal de procolágeno tipo I (PINP) e C-telopeptídeo de colágeno tipo I (CTX), densidade mineral óssea (BMD) lombar e escores de escala visual analógica para dor relacionada a OP. Os pontos de acupuntura foram extraídos quando disponíveis.

Resultados: No total, 11 RCTs envolvendo 731 participantes foram incluídos para uma metanálise posterior. A metanálise mostrou que o uso de eletroacupuntura como único tratamento ou como um complemento a outros tratamentos pode aliviar a dor relacionada à OP em comparação com medicamentos [diferença média (MD) = -0,58, intervalo de confiança (CI) de 95%; MD = -0,97 a -0,19, P = 0,003, I2 = 88%; MD = -1,47, CI 95% = -2,14 a -0,79, P <0,001, I2 = 96%). Enquanto isso, os resultados mostraram um efeito favorável da eletroacupuntura na redução dos níveis séricos de beta-CTX. No entanto, não houve diferenças significativas nos níveis séricos de PINP e na BMD lombar. Shenshu (BL23) foi a estimulação de pontos de acupuntura mais frequente entre esses estudos.

Conclusões: A aplicação de eletroacupuntura como terapia independente ou como adjuvante de outros tratamentos pode atenuar a dor relacionada à OP e os níveis séricos de beta-CTX. No entanto, para superar as deficiências metodológicas das evidências existentes, devido ao pequeno tamanho das amostras e ao alto risco de viés nesses ensaios clínicos randomizados incluídos, são necessários mais estudos rigorosos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.