Acupuntura auxilia vítimas de derrame cerebral

Com a milenar terapia oriental, os médicos conseguiram estimular a circulação do sangue no cérebro e recuperar os movimentos dos pacientes. Veja na reportagem de zelda melo.

Agulhas finas colocadas em pontos estratégicos. Dona Elisete nunca imaginou que a acupuntura fosse a solução para acelerar a recuperação depois de um derrame. Ela ficou com o lado direito do corpo paralisado. Foi retomando os movimentos aos poucos em oito anos,mas a grande melhora veio com a acupuntura. “Hoje, pelo menos, eu não vou sentir dor. No dia que eu faço não sinto dor nem no outro dia. Até três dias eu não sinto mais nada”, diz Elisete Fernandes de Oliveira, 55 anos.

A acupuntura é um tratamento muito utilizado na cultura chinesa e agora está sendo adotado pelos médicos brasileiros para o tratamento dos pacientes que sofreram acidente vascular cerebral. É claro que só a acupuntura não basta. Ela tem que ser combinada com outros métodos tradicionais como a fisioterapia e o uso de remédios, tudo indicado pelos médicos na dose certa.

No Hospital do Coração a técnica desenvolvida pelo Dr. Wu Tu Hsing estimula a circulação do sangue no cérebro. As agulhas são colocadas na cabeça. Os exames mostram como aumentou a irrigação do sangue nos pacientes. A parte escura significa que há circulação. Ela aumentou na maioria dos casos com a acupuntura.

“Isso faz um estímulo ao cérebro. Ele responde provocando uma dilatação maior em alguns vasos que estavam obstruídos por falta de sangue e acaba passando um pouco mais de sangue, oferece um pouco de melhoras motoras e sensitivas. Até isso melhora um pouquinho”, diz Wu Tu Hsing, médico.

As pequenas agulhas também ajudaram dona Julieta. Ela teve um derrame no ano passado. Por causa da paralisia, a dona Julieta precisava sempre da ajuda de alguém aqui segurando, pra ela fazer um percurso simples, do quarto até a sala. Hoje não precisa mais. “Estou andando bem, consigo andar sozinha”, diz dona Julieta. Ela juntou a acupuntura, os medicamentos que já tomava e a fisioterapia e já recuperou 80% dos movimentos perdidos no acidente vascular. “Eu sabia que acupuntura pra negócio da coluna, todo mundo fala e faz, pra enxaqueca, mas nunca presenciei um caso como o meu. Depois de umas quatro ou cinco aplicações já senti uma pequena melhora”, diz Julieta Adélia Vitorino, 76 anos.

No caso da dona Julieta, que a gente mostrou aí caminhando, os médicos dizem que ela conseguiu essa recuperação surpreendente porque o tratamento com a acupuntura começou logo depois do derrame. Nos casos em que a terapia demora mais para começar, os movimentos do corpo melhoram em até 20%.

Fonte: SPTV.