Pesquisas científicas comprovam efeitos positivos da Acupuntura

Pesquisas científicas comprovam os efeitos positivos da Acupuntura

  Tanto as pesquisas científicas, quanto a prática clínica tem apresentado resultados e revelado grande eficácia com o tratamento da acupuntura, em comparação ao tratamento convencional para inúmeras e variáveis doenças e disfunções orgânicas: neurológicas, psiquiátricas, ortopédicas, respiratórias, reumatológicas, digestivas, entre outras.

Diante disso, a Organização Mundial da Saúde (OMS) organiza, desde 1979, uma extensa lista de doenças tratáveis pela acupuntura e, em decorrência de rigorosos estudos científicos, realizados em todo o mundo, esta lista de indicações tem crescido cada vez mais

Doenças, sintomas e condições tratáveis com acupuntura

Ansiedade - Eficácia superior à medicação convencional, mas sem efeitos colaterais;
Asma - Efeito antiasmático em 93% dos casos e maior ventilação pulmonar em 68%;
AVC (sequela) - dificuldade de articular palavras. Eficácia em 90% dos casos;
Calculo renal - eletro-acupuntura: pedras expelidas em 78% dos casos, acupuntura: cura obtida em 90%;

Cirurgia cerebral - Cura dos sintomas pós-operatórios em 86% dos casos;
Cólica renal - alívio da dor em 100% dos casos;

Depressão - Eficácia similar à medicação convencional, mas sem efeitos colaterais;
Desintoxicação de álcool - Redução do álcool no sangue;
Desintoxicação de tabaco - Redução da concentração de nicotina;

Distensão muscular - alivio da dor e desaparecimento dos sintomas em 82% dos casos;

Dor cervical - eficácia em 67% dos casos;

Dor de cabeça - Alívio imediato em 80% dos casos;
Dor lombar - eficácia em 72% dos casos (superior à medicação convencional);

Dor menstrual - Melhora em 91% dos casos;
Enxaqueca - Eficácia em 80% dos casos;
Hipertensão - Eficácia similar à medicação convencional, mas sem efeitos colaterais;
Insônia - O sono foi totalmente normalizado em 98% dos casos;
Policisto no ovário - Cura obtida em 94% dos casos;
Reações adversas ao tratamento de radioterapia e/ou quimioterapia - Náuseas, vômitos e falta de apetite foram eliminadas em 93% dos casos;
Rinite alérgica: eficácia em 97% dos casos (superior e mais duradoura que a medicação convencional);

Tabaco - Diminuição da vontade de fumar em 13% dos casos. Redução no hábito de fumar em 20% dos casos. Redução no prazer de fumar em 70% dos casos;
TPM - Alívio completo dos sintomas, sem recorrência por 6 meses, em 92% dos casos.

Doenças, sintomas e condições tratáveis com acupuntura

Ansiedade - Eficácia superior à medicação convencional, mas sem efeitos colaterais;
Asma - Efeito antiasmático em 93% dos casos e maior ventilação pulmonar em 68%;
AVC (sequela) - dificuldade de articular palavras. Eficácia em 90% dos casos;
Calculo renal - eletro-acupuntura: pedras expelidas em 78% dos casos, acupuntura: cura obtida em 90%;

Cirurgia cerebral - Cura dos sintomas pós-operatórios em 86% dos casos;
Cólica renal - alívio da dor em 100% dos casos;D

Depressão - Eficácia similar à medicação convencional, mas sem efeitos colaterais;
Desintoxicação de álcool - Redução do álcool no sangue;
Desintoxicação de tabaco - Redução da concentração de nicotina;

Distensão muscular - alivio da dor e desaparecimento dos sintomas em 82% dos casos;

Dor cervical - eficácia em 67% dos casos;

Dor de cabeça - Alívio imediato em 80% dos casos;
Dor lombar - eficácia em 72% dos casos (superior à medicação convencional);

Dor menstrual - Melhora em 91% dos casos;
Enxaqueca - Eficácia em 80% dos casos;
Hipertensão - Eficácia similar à medicação convencional, mas sem efeitos colaterais;
Insônia - O sono foi totalmente normalizado em 98% dos casos;
Policisto no ovário - Cura obtida em 94% dos casos;
Reações adversas ao tratamento de radioterapia e/ou quimioterapia - Náuseas, vômitos e falta de apetite foram eliminadas em 93% dos casos;
Rinite alérgica: eficácia em 97% dos casos (superior e mais duradoura que a medicação convencional);

Tabaco - Diminuição da vontade de fumar em 13% dos casos. Redução no hábito de fumar em 20% dos casos. Redução no prazer de fumar em 70% dos casos;
TPM - Alívio completo dos sintomas, sem recorrência por 6 meses, em 92% dos casos.

Existem cerca de dois mil pontos que se espalham por todo corpo e a acupuntura funciona pelo estímulo do sistema nervoso central para que sejam liberados compostos químicos chamados neurotransmissores que aliviam a dor, dão impulso ao sistema imunológico e regulam diversas funções corporais.

Diferente dos medicamentos tradicionais, a técnica não apresenta efeitos colaterais, no entanto, deve ser realizada somente por médicos capacitados. Um atendimento em Acupuntura é bem mais do que “inserir agulhas no corpo”, é necessário uma série de procedimentos encadeados, os quais obedecem à mesma sequência de uma consulta médica de qualquer outra especialidade, explica o presidente do Colégio Médico Brasileiro de Acupuntura, Hildebrando Sabato.

Fonte:

  • CMBA-Colégio Médico Brasileiro de Acupuntura, o órgão oficial da acupuntura médica do país,  reconhecido pelo Conselho Federal de Medicina, Associação Médica Brasileira, Federação Nacional dos Médicos e Comissão Nacional de Residência Médica. Criado em 1984, responde pela Acupuntura frente ao meio médico nacional, às autoridades de saúde e às instituições governamentais (www.cmba.org.br)
  • Dr. Hildebrando Sabato - médico, clínico geral, especialista em Acupuntura e presidente  do   CMBA - Colégio Médico Brasileiro de Acupuntura, órgão oficial da Acupuntura médica do país. 

Informações à Imprensa/ CMBA – Colégio Médico Brasileiro de Acupuntura

Regina Di Marco     regina.dimarco@rmpress.com.br  

Claudia Maciel         claudia.maciel@rmpress.com.br  

T +55 11 2950.4820