Anvisa define novos limites para aditivos usados em alimentos

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) publicou na segunda-feira (8), no Diário Oficial da União, duas resoluções com normas e limites atualizados para o uso de aditivos em alimentos industrializados. Os aditivos são substâncias sem valor nutritivo, como corantes, acidulantes, espessantes e antioxidantes, adicionadas aos alimentos para realçar o sabor e a aparência. A indústria alimentícia tem seis meses para se adequar às regras .

A primeira resolução traz a lista dos aditivos que seguem as boas práticas de fabricação (BPF), ou seja, não têm limites específicos para ingestão diária. Nesses casos, as empresas podem usar a quantidade necessária de aditivos para alcançar o efeito desejado no produto final.

A segunda prevê limites para substâncias que não fazem parte da lista da BPF, como o alumínio e a goma konjac (usada em balas, caramelos, gomas de mascar e confeitos). De acordo com a Anvisa, o limite de alumínio caiu de 7 mg por kg para 1 mg por kg para atender recomendações do Comitê Internacional sobre Aditivos Alimentares, coordenado pela OMS (Organização Mundial da Saúde) e FAO (Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação).

Fonte: Folha.com